Ricardo vs Santana – And the winner is…

E que sinais evidentes apresenta o país de padecer de loucura?

Para além das ovelhinhas terem línguas azuis?

O verdadeiro motivo é:

– Entrevistas serem interrompidas com directos da chegada de um treinador de…. Futebol

– Presença em entrevistas sobre motivos partidários importantes serem adiadas por causa de… Futebol

The Police, Lisboa 25 De Setembro!

The Police Watched The Police

A respeito do concerto vocês podem ler aqui.

A respeito do concerto que eu vi, aqui ficam os seguintes apontamentos:

– O Popsi é um chato do caralho quando tá com fome.

– O Gonçalo fica muito rezingão quando está com fome.

– Alguns solos do Stewart Copeland podiam sentir-se através da audição e do tacto. Do tacto porque a cada break da bateria os meus testículos também o sentiam, privilégio do querido Popsi.

– Só se pode apalpar o Gonçalo até à primeira música, a partir daí ele fica muito mais sensível.

– A gaja do BMW queria-nos comer.

Myanmar, Os Monges e o seu protesto!

Monges Budistas

A Junta militar que está no poder na Birmânia ameaçou hoje “tomar medidas” contra os monges budistas que se manifestaram em Rangum, aos quais se juntaram hoje mais de cem mil pessoas.

“Se os monges forem contra as regras e regulamentos de obediência aos ensinamentos budistas, tomaremos medidas conformes à lei actual”, declarou o ministro, citado pela televisão do Estado.

Fonte: Público

“…medidas conformes à lei actual…” Lei actual essa que, segundo me informei, estipula que o manifestante seja condenado à pena de morte.

Kung Fu Monge

O protesto silencioso apesar de mudo ecoa já pelo mundo fora. É honrado e pacífico mas por uma vez, uma vez que seja gostava que eles se enervassem. Mandassem o incenso e aquela atitude pacifista e honrada e usassem aquelas técnicas Shaolin que eu me lembro de ver em filmes de karate.

Não queria uma cena épica, de peitos depilados à 300, apenas um arraial de porrada nesses déspotas tiranos.
Algumas daquelas lutas de infância e daqueles documentários do Discovery têm que fazer sentido. Mergulham as mãos em brasas como eu lavo as mãos, dobram espadas como eu faço origami e não lhes custava nada distribuir, de vez em quando, assim uns socos e pontapés bem enfiados.

Podem argumentar que Gandhi, graças a uma forma pacífica de manifestação conseguiu obter sozinho a independência indiana. Mas a história não reza assim, Mahatma Gandhi usou e abusou da força, eu lembro-me perfeitamente que as chamuças da morte faziam parte do seu arsenal.
Isto de fazer protestos de forma pacífica só resulta até certo ponto, como prova o seguinte exemplo:

do Gr. haimorrhais, haimorroïdos

Doutor Mau!

E o prémio para melhor texto sobre hemorróidas, metáforas, senhor dos anéis e má prática da medicina vai para:

Há uma semana atrás eu era um jovem perfeito, bonito, galante e atlético. Uns dias depois estou no hospital de Torres Vedras, deitado numa cama com gelo no cu e a soro, a ser apresentado cinco estudantes de medicina, por uma enfermeira que me resume como “este é o Lourenço, foi operado ao hemorroidal».

Acho que as metáforas são boas para estas ocasiões. A minha namorada tem uma t-shirt que diz “use metáforas sempre que necessário” (já vos disse que ela é o wet dream do intelectual?) e planeio seguir essa regra, até porque é a minha dignidade que está em causa.

O que me deu ele para isto? Uns práticos supositórios. Excelente ideia. Usei dois e entrei numa dimensão ainda mais para lá da dor, uma espécie de Nirvana mas ao contrário, um torpor semelhante ao do Frodo quando está com o Anel, um mundo de sombras confusas e ecos, só que aqui o anel era a borrachinaha e estava dentro do olho do cu.

Retirado do brilhante blog: O nascer do Sol

El Diablo, The Devil Miss PJ Harvey

Pj Harvey

E remando contra a maré de imagens de bandas envoltas em fotos com bolinhas coloridas, grafismos de jogos vintage, tudo numa explosão de cor que até come as vistinhas, aparece-nos PJ Harvey, contrariando a maré que leva na corrente os hypes do momento.

Amish Style, Whistler Mother look são expressões que me ocorrem quando olho para o renovado estilo com que se apresenta. Pela primeira vez, penso eu, ela usa todo um conceito global de apresentação. Não é apenas a música que sofre a mudança radical, é também a forma como se apresenta, numa espécie de relação simbiótica. Uma não fica bem sem a outra.

As canções do novo álbum já não se ajustam às calças de cabedal e pose rockeira de guitarra em riste, nem o novo look conservador e clássico ficaria bem com riffs dos álbuns anteriores.

Sobre o álbum falarei mais tarde, no Rascunho.

Até lá aqui fica uma das novas canções do novo álbum:

Mourinho Despedido? – A verdade escondida!

Do título pomposo de documentário à Michael Moore passando pelo círculo mediático montado à volta deste (trágico!) acontecimento, senti-me na obrigação de esclarecer a opinião pública, filtrando o bombardeamento de informações para fornecer apenas a verdade.

Dolorosa e cruel, a verdade quando não é deturpada é simples. Os factos quando não são distorcidos transformam-se em expressões de surpresa, tal a simplicidade, que eu detectei como causa para o acontecimento da semana, o despedimento do José Mourinho.

Despedimento

Chocante para todos?

De maneira alguma, pessoas haviam que receberam esta notícia com a naturalidade que se recebe jeovás à porta de casa. É um facto consumado.

Para os mais distraídos, distantes e cépticos que desconhecem as ciências do oculto, o Mestre Alves é uma figura ímpar, que ocasionalmente aparece no Norte Canal, com os seus adventos futuristas, de precisão de míssil guiado a laser.
Munido de uma folha e blazer de empreiteiro endinheirado, deambula por entre prognósticos, maior parte dos quais sobre o mundo do futebol.
Mas nem só de futurologia vivem os grandes profetas. Vivem também da capacidade de transformar a realidade, agir sobre a vida das pessoas, puxando os fios que ligam os humanos ao senhor das marionetas. É o que ele faz na qualidade de bruxo, segundo as palavras do próprio. Mas que adjectivo tão depreciativo!!! Oh Mestre Alves, o que o senhor tem é um dom!

Dom porque não se limita a prever, finta o futuro e actua sobre ele. E é ele que está por trás do destino do José Mourinho. Esqueçam conspirações da mafia russo-judaica, os resultados e estatísticas, é tudo um trabalho orquestrado, planeado e executado pelo Mestre, ex-aluno do Zandinga, que movido por uma vontade de vingança, leva numa cruzada um feitiço de magia negra ao melhor treinador do mundo.

Aqui fica a prova:

parece-me bastante claro e esclarecer que este sim é o verdadeiro motivo, a verdade escondida por detrás deste circo todo. Mas será que faz vender jornais ou dá audiências? Não!!!
Ao tempo que já não vemos uma reportagem como deve ser da Vilar de Perdizes? Onde param programas com bruxos, padres exorcistas e tarólogos?
Esquecem-se todos que existe uma ciência oculta? A memória é muito curta e por isso é que as coisas acontecem e já damos os factos como consumados à primeira teoria parva que nos aparece.
A vida não é assim. A outra vida, o outro mundo muito menos. E são pessoas como o Mestre Alves que devemos ter em conta!