Sizo

Sizo

Das poucas bandas em que o gosto pela música surgiu seguindo o caminho inverso, em que o hype foi motivado, primeiro pelas actuações ao vivo e só depois pela audição do álbum. Normalmente chega-nos um mp3, enviado por uma pessoa ou outra, ou encalhamos no myspace porque uma música chamou a atenção ao tímpano. Neste caso foi mesmo a actuação deles na famosa Azenha do Sameiro, deve ter sido a primeira e a última vez, mas chegou para me conquistar. Se possuísse os cromossomas XX, talvez ponderasse tornar-me grouppie oficial, sinceramente.

Tudo isto a propósito do lançamento do seu primeiro vídeo. Que na minha modesta opinião, envergonha aí muita gentinha que possuindo mais meios não conseguiu, sequer fazer algo ao mesmo nível.

Radiohead-In Rainbows (Crítica)

In Rainbows Cover

“…Fará dele uma obra-prima ou apenas hype do momento, deixem-no a ele – tempo – o papel principal de servir de juiz.
Porque eu, como jurado, só alinho numa sentença. Aquela que a lei obriga a várias repetições, feitas por gosto e por vontade. E que se determine, por decreto, que os últimos versos, da última canção, Videotape, sejam apenas isso mesmo, uma letra, não um aviso, uma mensagem subliminar de quem escreve: «This is my way of saying goodbye/ Because i can’t do it face to face.»”

Fonte: 😉 Rascunho

O metro do Porto… I

….é engraçado.

Raio-X

Para além dos habituais seres adormecidos com resto de baba no canto de baba, surgiu uma nova classe:

O-metro-é-um-lugar-tão-bom-quanto-outro-pra-se-ver-radiografias

Consequências da sociedade, vidas apressadas, não permitem que tenhamos 1 minuto extra para vermos a dentição no recanto do nosso lar.

Radiohead – VideoTape

When I’m at the pearly gates
This will be on my videotape, my videotape
Mephistopheles is just beneath
and he’s reaching up to grab me

This is one for the good days
and i have it all here
In red, blue, green
Red, blue, green

You are my center
When i spin away
Out of control on videotape
On videotape
On videotape
On videotape

This is my way of saying goodbye
Because I can’t do it face to face
I’m talking to you after it’s too late
From my videotape

No matter what happens now
I won’t be afraid
Because I know today has been the most perfect day I’ve ever seen.

You are my center
When i spin away
Out of control on videotape
On videotape
On videotape
On videotape

This is my way of saying goodbye
Because I can’t do it face to face
I’m talking to you after it’s too late
From my videotape

No matter what happens now
I won’t be afraid
Because I know today has been the most perfect day I’ve ever seen.

Tenho vergonha de mim.
Devia ter-me endividado.
Contraído dívidas e dívidas.
Ter assinados contratos de empréstimos com Cetelem e companhia.
Devia aparecer o meu nome como maior credor do estado. Em maiúsculas. Num gif animado com o meu nome a brilhar.
Devia ser acompanhado pelo cobrador de fraque, os dentes terem-me sido retirados pelo lutador retirado que faz cobranças.
Mas devia ter contribuído com mais.
Mas nem que fosse por um dia, por uma hora, por um minuto, gostava de ser capaz de dizer algo tão simples e bonito a alguém.
E no entanto ele canta-o para todos. Como se não houvesse problema em partilhar com o mundo, aquele sítio que ele apelidou de feio, que, também ele, merece ouvir coisas destas de vez em quando. Lindas e simples.

Invejo-te, cara de rato genial!

O Tim voltou… Desta vez é que é!

Desculpem o post anterior, de vez em quando, sou assaltado por pesadelos constantes em que aquela dentição equestre do Tim (aquele dos Xutos e da voz estupidamente aborrecida) se intromete naquilo que verdadeiramente interessa.

Tim Burton

O verdadeiro Tim está de volta! Sweeney Todd está previsto estrear perto do Natal.

Este filme juntamente com o novo álbum de Radiohead, tornam o próximo Natal, culturalmente falando, o mais apetecido de sempre desde o famoso ano de 1997 em que o hipermercado FeiraNova colocou o bolo-rei a menos de um euro e eu gastei Demicina como se não houvesse amanhã!