Peças do Puzzle a Encaixar (slowly!)

Jigsaws falling into place
There is nothing to explain
Regard each other as you pass
She looks back, you look back
Not just once
Not just twice
Wish away your nightmare
Wish away the nightmare
You’ve got a light you can feel it on your back
You’ve got a light you can feel it on your back

Jigsaws falling into place

Aos poucos parece tudo encaixar, não vai ficar como na imagem da caixa daqueles puzzles com 5000 peças, algumas não vão encaixar direitinho, mas deve dar para remediar. Vai ser parecido, também 5000 peças é “muita fruta”. Não é pra qualquer um e quando a vida parece estar assim tão fragmentada, partida ou requisitada, “encaixar direitinho” até não é um mau prenúncio. Digo eu…

O aspecto é este, rústico e com efeitos estonteantes, câmara montada num capacete comprado na Belcor, a filmar-me como se o operador de câmara estivesse montado num navio em alto mar, dá um efeito confuso, ondulante e pouco preciso. Talvez seja este o reflexo que resultaria se o Big Brother estivesse de olho em mim. Não parecia estar tão bêbado, como eles parecem, mas seria compensado pelo olhar perdido a ver as peças a encaixar.

Às vezes só digo merda…

Mundo Catita

Um Mundo Catita 1

O “Mundo Catita” é uma mini-série de ficção de 6 episódios para televisão.

É uma produção independente resultante da colaboração e investimento de duas novas produtoras

Indivídeos e o Pato Profissional Limitada.

Filmada em HDv e em película, a série é uma viagem ao imaginário de Manuel João Vieira, em ue os sonhos se misturam com uma cinzenta realidade, e onde seguimos o protagonista numa série de aventuras e desventuras. É uma comédia de costumes, um conto de natal, e um épico romance.

De tanto em tanto tempo surge uma série tão especial que mudará para sempre a história da televisão.

Esta não é uma delas.

Mundo Catita 2

Podem ver um teaser da série aqui. Basta clicar em “entrar”.

Mundo Catita 3

Sempre fui um admirador secreto do Manuel João Vieira, o candidato presidencial não o músico, aquele que prometia um Ferrari para cada português e alcatifar todas as estradas e fiquei espantado com a qualidade, especialmente a nível técnico, que esta série me parece ter.
Só que existe um problema, ninguém a comprou! Se soubesse desta série previamente, na altura da sua (tentativa!) de candidatura a Presidente da República, tinha votado nele. Já que se fala que o poder político tem muito poder sobre a estação pública, esta seria uma das poucas boas influências que um Presidente da República poderia ter sobre a televisão do estado.